quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

"PORNÔ FUNK" É CULTURA?

Segundo a declaração do prefeito de São Paulo Fernando Haddad sim, e deve ser respeitado. E eu concordo com ele... em parte. (http://info.abril.com.br/noticias/cultura-nerd/2014/01/haddad-veta-lei-que-proibia-baile-funk-em-sp.shtml)

Esse ritmo sobre o qual as pessoas geralmente jogam letras de cunho sexual, pobre em harmonia, melodia e ritmo e letra, e que serve apenas para rebolar com insinuações sexuais - pois nem há aqueles que realmente dançam com ele - faz parte SIM da CULTURA de nossa geração!

O que é cultura:

"Genericamente a cultura é todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo homem não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade como membro dela que é"

Ou seja, tal qual a definição trás, a cultura das pessoas (de maneira geral e ampla as pessoas da periferia das grandes cidades) de hoje é essa. Passamos por momentos em nosso país onde para a maioria da população ter saúde, educação, instrução e boa alimentação é algo difícil. Não geramos em nossa sociedade pessoas aptas tanto a apreciar as boas obras de arte e críticas o suficiente para distinguir o bom e o belo, geramos apenas um exército de pessoas que aceitam a missão de, sem contestar, sair pela manhã para ir trabalhar, voltar à noite para casa onde, cansadas e esgotadas, vão procurar se distrair com entretenimento de fácil acesso. Não cultivamos uma convivência mais saudável com nossos familiares porque não temos nem tempo para isso! E a situação piora ainda quando gera dependentes químicos que quando tem um tempo de descanso gastam apenas de maneira a fugir da rotina semanal ficando bêbados - não estou criticando a bebida, e sim o desvio de seu uso recreacional para um uso alienatório.

Quando vamos de alguma forma nos expressar artisticamente, tudo aquilo que faz parte de nossa vida é posto à tona. E o que podemos esperar de um povo que, de uma forma geral (pela terceira vez digo isso para ficam bem claro!) inspira suas crianças a terem relações sexuais cada vez mais cedo, desassociadas completamente de sentir qualquer forma de AMOR ou TESÃO, por se tratarem apenas de CRIANÇAS! E estas mesmas crianças sem uma formação psicológica estão se tornando pais e mães...

Assim sendo, aceito o "Pornô Funk" como legítima expressão cultural das pessoas da periferia das cidades brasileiras, bem como algo necessário para entreter um exército de zumbis existenciais. Só não concordo que deva simplesmente ser aceito e respeitado...

KB