segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

INFLUÊNCIAS MUSICAIS - Poucas linhas para minha opinião!



Você já leu alguma vez sobre este papo de um músico dizer ser influenciado por outro? Eu já lí diversas vezes, me pus a refletir e tenho usado este papo há algum tempo. Mas do meu jeito. E vou escrever sobre como vejo este papo!

Vá ler um anúncio de um professor de guitarra; talvez você encontre algo do tipo:

Aulas de guitarra em São Paulo com Fulano Ciclanner
(Guitarrista da banda Traces of Camelot)
Influências: Paul Gilbert, Steve Vai, Joe Satriani, Chimbinha, Mike de Mosqueiro...

Você marca uma entrevista com o professor, e durante a aula, conforme seu anúncio, toca tudo de suas influências, uma música atrás da outra, explicando assim como é sua metodologia, e aproveita para falar de sua banda que faz shows na noite de covers de suas influências, e por aí vai...

Creio que nesta fictícia (mas bem possível) situação está demonstrado como as pessoas lidam com o papo de influências musicais. A grosso modo, acabo entendendo que usa-se o nome de terceiros para se auto-promover

Lí certa vez numa entrevista que Yngwie Malmsteen concedeu à Guitar Player (tenho a edição aqui mas tô com preguiça de procurar... mas vá por mim, tá lá!!! rs*) que lhe perguntaram se Hendrix o havia influenciado, e ele respondeu mais ou menos assim:

"Fui influenciado por Hendrix mas não tanto musicalmente; acho que foi pela performance dele no palco, queimando a guitarra..."

É isso! É como penso as influências!!! Não é preciso saber tocar exatamente como o cara que se adimira para ser influenciado por ele! 
Para assumir uma influência, olhe para aqueles que  te fizeram querer pegar em um instrumento e aprendê-lo, ou para aqueles que você ouve e te provocam a tirá-lo do armário! 

Uma influência neste caso pode vir simplesmente de ver um cara no palco ou num concerto, sentir a energia e querer tocar. Quantos baixistas bons não foram influenciados por Sid Vicious? Ou ainda, você que é músico, está preparado para adimitir que um anônimo num bar tocando teve uma influência determinante em tua maneira de tocar? Ou um amigo?? Ou até mesmo um rival???

Posso dizer que Paul Gilbert é uma grande influência para mim tanto quanto Ritchie Blackmore, apesar de eu tocar muita coisa de Deep Purple e Rainbow e pouca coisa de Mr. Big!

Penso assim minhas influências.

KB

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

CONFIANÇA



"Dentre os tesouros que se possa querer, e os que se possa encontrar (ou achar...)
há apenas um que mais me comova, e que me engaje em seu encalço:
A Confiança!
Ela liberta para viver, tirando preocupações nocivas de meus ombros,
Destas que fazem com que não aproveitemos a benção que é o dia!
Ter a Confiança de alguém é como ter em suas mãos a sua vida,
É mais do que uma procuração!
Confiar em alguém é se entregar nas mãos dela,
Sabendo que ela não te decepcionará.
A Confiança não deve por isso ser dada a qualquer um;
Escolhe-se a dedo em quem confiar!
Honra-se a poucas pessoas com o dom da Confiança.
E quando oferecida, não deve ser revogada,
Mas sim prorrogada conforme a vida nos carimba a idôneidade
Daquele em quem se confia.
Confiar em um deus pode ser a aposta de uma vida;
Confiar no cônjuge é aposta para uma vida!
Receber a Confiança é ter o poder de alicerçar ou destruir uma vida,
E como a fé, confiança é diferente de certeza:
Posso não ter certeza de que um Ser Superior exista,
Mas pela fé posso crer em alguém que não vejo;
Posso não ter certeza de que uma pessoa é digna de minha vida,
Mas Confiando creio que ela não me decepcionará!
E se me têm como confiável, minha alegria jorra de meu ser,
Como fontes refrescantes, inundando de paz e coragem todo o meu caminho."

KB

domingo, 5 de fevereiro de 2012

MINHA SINCERA ORAÇÃO

 
"Se há algo de bom em nós, Senhor, reconheço que vem de Ti.
Mesmo que nenhum de nós cresse no Senhor, a idéia de Tua existência nos inspira a sermos seres humanos melhores.
Por isso agnósticos, ateus, cristãos, muçulmanos, judeus, budistas, hindus e membros de qualquer outra crença são vistos por Ti com misericórdia e amor, justificados não na errônea idéia de que participam do 'verdadeiro sistema religioso' mas pelas obras que brotam de um coração inspirado em Ti, conscientes ou não disso.
Em nossa aposta sempre vencemos: se o Senhor existir, nos encontraremos face-a-face contigo; se não, teremos vivido uma existência cheia de significado da mesma forma, e esse é o objetivo da vida de todos nós!
Obrigado, Pai." 
- KB