terça-feira, 11 de dezembro de 2012

A ORAÇÃO DO MEU CORAÇÃO

"A vós, Senhor Deus, toda honra, glória, louvor e gratidão. Por mais que as religiões tentem insistentemente turvar nosso olhar à vós com sistemas teológicos ou torpezas, resplandeceis no meio disso tudo. Por isso, nenhuma gratidão às religiões; porém gratidão às pessoas que insistem em refletir teu ser neste mundo estando dentro ou fora das igrejas, ou até mesmo descrendo de vós - pois bem sei que não sois homem para que não enxergue primeiramente o coração e as intenções de cada pessoa.

Amém."

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

CARTA ACHADA

Ah, tá tudo muito assim: jogado, largado! Ninguém se preocupa com nada, as coisas acontecem por acaso, há uma violência até mesmo nos olhares, quanto mais nas palavras, gestos... eu, cheio de defeitos, acabo parecendo "santo" diante disto tudo! Não melhor, apenas não quero isso prá mim! Sabe, quero alegria, paz, sossego, liberdade... de verdade! É o que busco, de coração! Quero poder ajudar como eu puder quem precisar, "quero ter um milhão de amigos e bem mais forte poder cantar"! Ainda há espaço para mim? Ainda há outros como eu? Não quero mais me sentir sozinho, mas será que minha única saída será o exílio?!?! Poxa, amo tanto este lugar... todos nós nascemos aqui, mas ninguém se trata como irmão, como família...

"...há ferrugem nos sorrisos..."

Bem, se você ler isto, e sentir algo assim, saiba que não está sozinho, viu? Mas vou terminando sem colo, nem abraço, aperto de mão ou um sorriso camarada...

Exílio?

...

sábado, 13 de outubro de 2012

DOIS ERROS E DOIS ACERTOS

Fatos corriqueiros me instigam a pensar, e geralmente venho aqui para registrar e não deixar que uma "sacada" se perca, e para que mais alguém se inspire além de mim.

Bem, eu estava no ônibus em Sampa. Sentado ao lado de uma mulher um homem seguia sua viagem. Eu estava de pé ao lado do banco deles. Tudo normal até que eu ouvi aquele incomodo porém rotineiro celular tocando uma música - e alta como só o meu não consegue! Minha primeira reação é ficar incomodado pois apesar de querer também ouvir música não o fiz por não estar com os fones de ouvido... Notei que as pessoas também estavam incomodadas com aquela invasão. Ninguém deve ser obrigado a ouvir em um ambiente fechado a mesma música que o outro; é uma covardia, não tem como escapar.

O cidadão colocou a música um pouco mais alto, e percebi claramente que se tratava de música de cunho religioso evangélica (me recuso a usar o termo "gospel", pois ele se refere a um estilo negro como o R&B, o Blues, o Soul e o Funk). Neste momento fiquei esperançoso de que ele iria curtir aquela música e desligaria, que não seria tão chato quanto os que ouvem o "funk carioca" (ou o "tecno-brega" aqui em Belém) alto no ônibus. Qual foi minha surpresa quando o camarada começa a segunda música COM UM VOLUME AINDA MAIS ALTO?!?!?! A moça sentada ao seu lado estava sem saber o que fazer, incomodada, assim como TODOS em volta; era quase cômico presenciar esta situação abaixo de uma placa que alertava sobre a Lei Municipal QUE PROIBE O USO DE APARELHOS SONOROS SEM FONES DE OUVIDO NOS ÔNIBUS E TRENS!
Não aguentei, cutuquei o cara: "Parceiro, abaixe o volume da música, tá muito alto, por favor!". E para minha segunda surpresa ele, constrangido, abaixou o volume e logo depois parou a música.

Desci do ônibus e matutei sobre a situação, e como no título desta postagem, encontrei 2 ERROS E 2 ACERTOS:

ERRO 1: O cara infrigiu não só a lei mas também o bom senso ao ligar os auto-falantes do aparelho celular:

ERRO 2: Ele ouvia música evangélica. Por ser cristão, deveria ser o primeiro a obedecer as leis assim como a Bíblia ensina em ROMANOS 13, 1-2:

"Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus; Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação."

ACERTO 1: Eu falei com ele. Era meu direito e de todos não ter meu espaço invadido pela música de outra pessoa sem poder sair de perto;

ACERTO 2: Não sei se por sentir-se constrangido pelo olhar de todos, pela minha intervenção ou por entender mesmo a cagada que estava fazendo, ele não retrucou, não discutiu, não demonstrou estar ofendido; simplesmente fez o que era certo fazer!

Mas e se eu não houvesse dito nada? Ou melhor: E SE EU TIVESSE ME OMITIDO? Uma pessoa teria seguido sem ter tido uma chance de acertar, e de mostrar para nós que aquilo que é ruim pode sim ser mudado! Veja bem: ele errava e enquanto isso todos nós o víamos e ficamos calados, com medo de algo que nem sabemos explicar direito o que é! E após tudo ele acertou!

Olhe em volta: pergunte a si mesmo em que você pode intervir, das coisas mais simples que você pode fazer sozinho às mais complexas que precisam de engajamento e organização.

Só sei que se eu houvesse me calado o título desta postagem seria 3 ERROS!

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

...E KARL MARX TINHA RAZÃO!

Está chegando o momento em que todos precisarão abrir mão um pouco de seus interesses pessoais e se colocarem à disposição da sociedade, defendendo os interesses dela em primeiro lugar, ou então seus interesses próprios lhes serão tirados de vez.
Podem me chamar de louco, mas o destino da sociedade é a destruição própria que só pode ser freada por nós. Ou então, forçadamente viveremos numa sociedade sem água, terra, tecnologia, com um modo de vida primitivo, porém mais fraterno.

Precisaremos chegar à este cúmulo? Vamos continuar deixando as propostas capitalistas do consumo desenfreado como objetvo de vida nos cegarem para algo que já está acontecendo???


Recomendo a leitura da entrevista concedida por Antonio Candido à BRASIL DE FATO em http://www.brasildefato.com.br/node/6819

VERDADE #4


Concordo com a motivação de pessoas que não querem ver propaganda política no FB e outras redes sociais, e que divulgam o voto nulo. Mas pergunto:

- O que adianta anular o voto? O que se consegue com isso? Ao meu ver só se consegue ser omisso...

- Se eu divulgar um partido ou candidato, é porque tenho nisso as prerrogativas de que em todo lugar há pessoas bem e mal intencionadas; mas não tenho medo de me comprometer! Isso é uma criancisse que os pensadores que inspiram estas pessoas que estou criticando não cometeram.


Mudar as coisas dói e leva tempo. Achar que ninguém presta é imaturidade. Não se propor a fazer o que critica os outros por fazerem mal é atestado de incompetência.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

INSPIRADO POR WINEHOUSE

 Vi um documentário sobre a Amy Winehouse onde informações sobre ela e a música que a inspirou eram intercalados com um ótimo pocket show que ela fez ao lado de somente um guitarrista e um baixista. Numa das entrevistas um sacerdote protestante inglês falou algo mais ou menos assim:

"Os profetas, biblicamente falando, não eram videntes, eles eram pessoas que tinham o dom de ver as coisas como elas são, como Deus as vê, e não como as pessoas acham que são. Eles denunciavam os males da sociedade, entre outras coisas... Hoje, este papel é exercido pelos artistas e músicos(sic), mas a arte que desenvolvem não muda a realidade em que vivem, apenas a reflete..."

Muitas coisas me tocaram, mas especificamente fico feliz de que quando eu estou desenvolvendo minha arte não reflito a total descerebração cultural vivida hoje e expressa na "arte" de "músicos" de variados "gêneros" no mundo, mais especificamente no Brasil, como no "funk carioca", "sertanejo u
niversitário", a junção horrorosa que fizeram de ambos (tchú-tchá e similares), "rock colorido", "MPB aguada/inssossa" e por aí vai...

A minha arte, composicional ou interpretativa reflete meu inconformismo com o atual momento, com a mentalidade das pessoas e seu vazio ético/cultural/crítico/criativo. Posso tocar hard rock, blues, samba, baião, rock n' roll, heavy metal, country, pop, e expressar o que há de melhor em mim: meu amor à vida e meu inconformismo com o que há de errado, sem relativizações pois não tenho medo de dizer não somente o que acho, mas o que é!

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

PÁGINA NO FACEBOOK!

Uma boa maneira de ficar ligado no que escrevo por aqui é sendo alertado pelo Facebook. A página do blog já está funcionando! Curtam lá, também escrevo algumas "sacadas" que não posto aqui:


"Blogando!" | Promova sua página também



Os aguardo por lá!

KEEP ROCKIN'!

ÓTICA

Estudiosos afirmam que somente com dois olhos nosso cérebro entende a visão em profundidade, o mundo em 3 dimensões. Se tivéssemos apenas um olho desde pequenos não teríamos esta capacidade, pois nosso cérebro não aprenderia como juntar duas imagens e interpretar a profundidade. Sem isso, seria como um desenho de duas pessoas no papel, uma perto e outra longe: a diferença seria no tamanho das duas - isto é ausência de senso de profundidade, um mundo em apenas duas dimensões: VERTICAL e HORIZONTAL.

Refletindo, saquei que quando pensamos sobre um determinado assunto, lançamos sobre ele nosso olhar, e julgamos de acordo com toda nossa experiência, habilidades, conceitos. Este é UM olhar sobre o assunto, uma "miopia" e por mais apurado que seja, nunca será tão profunda a conclusão, tão ampla do que quando lançamos um SEGUNDO OLHAR sobre ele.

E este olhar está justamente na conclusão de outra pessoa, com outra história, outras experiências, outros conceitos...  Os olhares se juntam para interpretar a profundidade de uma situação, como que "aparando rebarbas" na opinião de cada um

Logo, temos a oportunidade de conhecer a fundo qualquer assunto se juntarmos as opiniões e conclusões de outros à nossa.

Ou seja, quando dizemos que "as unânimidades são burras" ou que "tiranos são burros" estamos nos servindo destes conceitos de que a verdade e a sabedoria só podem ser alcançadas através da cooperação, do esforço conjunto. Tal profundidade em nossa estrutura ótica biológica e racional tem um "quê" de Hegel, pois podemos chegar através da TESE (cima/baixo, a afirmação) e da ANTÍTESE (esquerda/direita, a negação) à SÍNTESE (frente/trás, a negação da negação).

A SÍNTESE, esta sim deve ser a busca do curioso. E mais, como no início exemplifiquei a incapacidade de compreender uma terceira dimensão numa pessoa caolha de nascimento, faço a pergunta: que mundo está além de nossa compreensão mas ao alcance de seres com mais de dois olhos? Será tão mais amplo quanto aquele ouvido por animais que ouvem além do nosso limite de 20.000Hz como cães e morcegos? O que está além de nossa compreensão? Será que podemos encontrar num lugar além dos nossos cinco sentidos algo ou alguém como DEUS?

Vou pensar muito sobre o assunto ainda... qual a tua opinião?


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

NOTA - 06 de Agosto de 2012




terça-feira, 31 de julho de 2012

MEDO x CORAGEM




O "medo" é o mecanismo de defesa dos animais, que os impede de entrarem em perigo, e se mostra principalmente frente ao desconhecido.

A "coragem" é o sentimento que nos permite por bons motivos encarar o medo, e tirar bons frutos disso.

Isto tudo numa visão geral, mas é certo de que a moderação entre o medo e a coragem é o que nos permite viver uma vida feliz, pois o excesso de medo nos paralisa e o excesso de coragem nos mata.


Nada demais... apenas coisas que passam pela minha mente.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

VIDA... ALMA... FUGIR... VIVER!


Arrebento estes grilhões, não me submeto mais
À esta prisão inconsciente mas voluntária;
Me jogo no mundo de vez,
Não importando no que vai dar!


Não pensarei mais como você!
Sim, posso pensar de forma parecida... - mas não porque me foi imposto!
Me livrei de tua total dependência,
E agora brado minha vitória!


Mesmo que o que tenha à frente seja obscuro,
Se eu não der este passo, ninguém o dará por mim...
E, mesmo o estagnar-se é um passo
Que eu não quero mais dar...


Então, me despeço de ti!
Foi bom enquanto pude ser alimentado, vestido e agradado
Em troca de minha mente, minha alma...
Ah! Mas agora eu sinto estas dores de esforço em minha pele, em minha alma,
E as manterei como "meu troféu";
Me lembrarão sempre de onde vim,
Para onde não quero mais voltar,
E de quem espero que em breve me acompanhe;


Sistemas, alienações, "entertainers",
Decidi não ser mais um escravo de vocês...
Decidi ir até onde der,
MANTENDO MNHA ALMA!


Também publicado aqui!

segunda-feira, 4 de junho de 2012

FELICIDADE - Pequeno Conto



Feliz, feliz mesmo não dá para ser! Do jeito que vejo o mundo caminhar sinto que a murmuração ganhou espaço em meu dia...
Como ser feliz com tanta coisa dando errado? Se minhas pegadas ali, logo ali atrás, revelam um par de pés quase 3:45hs! Passos tortos e cansados que buscam uma razão... um sentido... um logos...
É muita pressão para um homem só: acordar a cada dia com a faca em seu pescoço, um cão mordendo seu pé e uma multidão que quando não lhe berra ordens o faz com palavras que morrerei sem distinguir de rosnares de lobos famintos!
Certa vez me falaram sobre o sentido da vida... e que uma barata carioca disse que o sentido dela "... é que ela acaba"! Mas para mim, ela não tem sentido algum. Poxa, acordo e vou trabalhar para ganhar meu dinheiro, compro comida, como e me fortaleço para ir trabalhar, ganhar meu dinheiro para comprar a comida que me dá forças para trabalhar... enfim, cansei!
Eu queria andar na praia todo dia! Queria ter aquela menina dos olhos negros que me fascina! Queria ter dinheiro para comprar e manter uma casinha arejada com um quarto para a patroa e eu e o outro para a molecada, a gente se viraria fácil! Hehehe!!! Um carro para levar a família para passear ou atender alguma urgência. Uma vida em paz, descansando todo os dias minha cabeça no travesseiro após ter feito o que me dá prazer e não somente o que dá prazer aos que tem um poder financeiro maior que o meu!
Por isso digo que sou um homem infeliz. Parece que tenho alguns momentos de alegria com meus parceiros, colegas e amigos, mas sempre volto após um porre para a minha realidade - e como ela dói!
Mas se o sentido da vida é que ela acaba, por quê me sinto tão vazio indo inexoravelmente de encontro ao fim?
Me deparei com uma questão: se meu vazio é de sentido, o que falta em minha vida, e que talvez eu busque incessantemente mesmo sem perceber? E assim tropecei na resposta:
SER FELIZ
Só pode ser! Se sou tão infeliz e sempre flerto com uma utópica felicidade, este é o sentido da vida! Todos querem ser felizes! Uma existência sem contingências mas desprovida de felicidade é vazia, um vazio que não se encontra em pessoas de vida simples porém com brilho no olhar!
Talvez eu simplesmente tenha ignorado isso o tempo todo. Talvez eu tenho passado durante este tempo à margem de tudo isso, deste significado da vida.
Por quê?
Porque assim eu era feliz...
Também publicado aqui!

terça-feira, 22 de maio de 2012

LIBERDADE - VERDADE TR00!


"Quem teme a liberdade tem duas escolhas:
Se submeter à tirania ou tornar-se um tirano;
Quem é livre torna-se rapina dos outros dois."

quinta-feira, 17 de maio de 2012

NOS OLHOS, NO SORRISO...





Me recordo de ter lido uma entrevista no final dos anos 90 do Sérgio Dias Baptista, guitarrista e vocalista dos Mutantes, onde ele disse ter ido ao cinema assistir o festival de Woodstock. Assistindo à apresentação do Hendrix, ele olhou nos olhos do cara, e quando o Hendrix deu "aquela olhada", ele saiu do cinema na hora, porque, disse ele, "naquele momento entendi de onde vinha a música dele"

Vinha do interior do cara. Vinha do momento em que o mundo passava. Vinha do quanto ele gostava de estar num palco e tocar sua guitarra, e de querer ver o mundo mudar, ver a guerra acabar, viver em paz e tudo o mais no que ele acreditava!

Você acredita no quê, músico? No que você anda pensando, ouvinte? Para criar uma conexão musical não devemos usar somente os ouvidos (que Beethoven o diga) e sim tudo aquilo que faz parte do nosso ser, aquilo tudo que nos forma como pessoas, indivíduos!

Eu tenho postado em algumas redes sociais que creio que um sorriso ainda vai mudar o mundo, e é neste sentido: quando uma pessoa repleta de bem conseguir contaminar outras ao seu redor com apenas um sorriso; e quando as pessoas captarem a essência das outras desta forma também!

Parece difícil, ou papo de louco, porém:

1 - a música é a arte mais abstrata de todas;

2 - só parece difícil porque nós hoje estamos num momento muito "seco" da história humana, onde TER é maior que SER, e mais importante! Então ninguém se educa para subjetividades, nuances sutilezas. Resultado: falta de profundidade!

Resgatar aquilo que o mundo está perdendo em seu caminho pelo desenvolvimento FINANCEIRO: o DESENVOLVIMENTO HUMANO, CULTURAL!



KEEP ROCKIN'!

quarta-feira, 16 de maio de 2012

LÁ VOU EU FALAR SOBRE ELEIÇÕES...




Tá chegando a hora.

Em breve voltaremos às urnas para escolher prefeito e vereadores.

Vale a pena votar? Vale a pena não anular?

Sinceramente creio que sim. Até porque temos que nos envolver, pois a chave do controle destes que lucram em cima de nosso voto está nas diversas forma de nos omitir destes assuntos, e anular ou votar em branco são omissões – até porque aquele papo de que se uma maioria anular os votos é erro de interpretação da lei, podem pesquisar!

Ao invés de se omitir na hora do voto, lute pelo o que você acredita e precisa: escolha um candidato, vote nele, converso com amigos e familiares, cheguem à um consenso, e após a eleição, sendo teu candidato o que ganhou ou não, continue sem se omitir: acompanhe, se interesse, leia sobre as atitudes e medidas, mande e-mails, compareça à votações na câmara dos vereadores e se necessário, proteste, faça barulho!

Nossa sociedade está anestesiada, com preguiça, e reclamando “sentada na poltrona de um apartamento com a boca escancarada e cheia de dentes esperando a morte chegar”...

Sempre é hora de mudar.

Os indivíduos fazem a sociedade.

Para a sociedade mudar, o indivíduo deve passar por uma mudança.

MUDEMOS HOJE!

KEEP ROCKIN’!

segunda-feira, 14 de maio de 2012

FELICIDADE

Imagem sugerida por BRUNO MARTINI




"Felicidade é perseguir minha utopia; se eu puder alcançar o que persigo, então não serei feliz no meu caminhar; minha felicidade não estará mais no hoje, e sim num futuro que chegará e porá um fim nesta efêmera felicidade..."




A utopia é somente meu motor, a felicidade está em me mover.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

PALHETAS E PALHETADAS - A TONE QUEST!

Minha coleção de palhetas... muita pesquisa para achar o melhor som - e sempre sujeito à  mudanças!!!




Eu sempre digo que a utopia do guitarrista (o timbre perfeito) embora não tenha um ponto de chegada, tem um ponto de partida: a palheta e como é usada para atacar as cordas.


O som conseguido apenas com as palhetas varia muito, e cada uma vai te dar um mais aveludado (sem ataque) ou mais agressivo (com ataque), e isto está diretamente relacionado com a dureza do material (quanto mais duro mais ataque), sua espessura (maior espessura mais ataque) e a ponta (quanto mais fina, bicuda, mais ataque).

A maneira como tocamos com a palheta nas cordas é determinante para personalizar ainda mais o timbre: quanto mais inclinada (perpendicular) a palheta estiver em relação à corda, menos o ataque e com mais facilidade ela deslizará sobre a corda inclusive produzindo um som de "raspado"; e quanto mais reta (paralela) a palheta estiver em relação à corda, mais ataque será produzido e haverá uma maior dificuldade em palhetar, pois a palheta "prenderá" na corda - em compensação, pode se ouvir aquele som de "metralahadora"! Legal!!!

Pesquisar várias formas, tamanhos, materiais, e mudar a maneira de segurar a palheta - ou até mesmo a ausência da palheta, tocando com as pontas dos dedos ou unhas - são jeitos simples e eficazes de personalizar o timbre de um guitarrista.

Boa pesquisa!

KEEP ROCKIN'!!!

segunda-feira, 7 de maio de 2012

VERDADE #3

Sério mesmo... uma das coisas mais gostosas e libertadoras que aprendi a dizer foi

NÃO SEI!


Puxa! É ótimo não saber de tudo, não ter resposta prá tudo... sentir-se sempre em busca...


Não sei como tem gente que paga o mico de ter resposta prá tudo...

quinta-feira, 3 de maio de 2012

MÚSICO MENDIGO - Por César Ricky Mendes


Ser músico é uma benção. É uma dádiva divina.
O simples prazer de poder transformar em melodias e harmonias um sentimento seu, já faz de você alguém especial.
Toda arte tem a sua beleza, mas a música exerce um fascínio diferenciado. A música consegue ser atraente, apaixonante, provocante, reflexiva, arrebatadora e em muitos casos, até mesmo revolucionária.

Embora todas essas verdades e muitas outras possam ser ditas sobre a música, existe uma questão que nunca se cala: o músico, embora seja visto com admiração, é tratado como um mendigo.

Forte isso, não?
Pensa numa coisa. Os que conseguem destaque são uma minoria, e quando digo que são uma minoria, isso quer dizer que são muito menos do que o pouco que você imagina!
O que existe de músico num país como o Brasil, não é brincadeira. Brinco que existem os profissionais (que vivem da música), os amadores (que não vivem da música, mas amam a música além do hobby), e os gostadores (que gostam da música e muitas vezes se arriscam a tocar como hobby).
Mas vamos falar dos profissionais. Tem muito músico bom em nosso país.
Talvez, você nunca vai ouvir falar de alguns, mas pode acreditar numa coisa, um músico sensacional vive muito perto de você.

Assim como em todas as profissões, existem panelas montadas onde somente os incluídos conseguem espaço. Eu mesmo já estive envolvido em gravações onde "olharam torto" para mim porque eu estava "furando a panela dos amigos". Não sejamos hipócritas, isso existe.
Independente disso, acho triste a maneira como bons músicos são tratados. Ganham pouco, trabalham muito, divulgam-se sozinhos e quando ousam conseguir alguma coisa maior, são obrigados a se desdobrar para fazer dar certo (ainda assim, correndo o risco de serem "esquecidos" ou deixados como "plano B"). Ou seja, enganar um músico já virou algo comum em nosso país.

O músico brasileiro é tratado como um mendigo que depende de migalhas, moedas e mixarias para conseguir sobreviver.
Sempre tem alguém que adora o trabalho de um músico, mas muitas vezes, esse mesmo alguém também é o responsável por "passar a perna" no cara. Não significa que tudo tem que ser na base da camaradagem, afinal, negócios são negócios. Mas no meio musical, e na maneira como contratam um músico faltam duas coisas: honestidade e respeito.

Sempre observo uma quantidade imensa de jovens guitarristas que se matam na esperança de conseguir endorse de alguma marca. Na ânsia de serem reconhecidos, acabam fechando contrato com cada marca "peba" que produz uns intrumentos ruins, achando que fizeram um bom negócio. (Obs: "fechando contrato" é um modo fictício para dizer que o cara "ganhou" uma guitarra, onde ele teve que pagar 70% do valor para divulgar a empresa, no sonho de que seria ele o divulgado)
Esse é um claro exemplo de quem vive de migalhas!
Não sou contra endorse, de maneira alguma. Acho sensacional o cara conseguir isso, a única coisa que não pode funcionar como moeda de troca é o seu caráter e o seu nome. Mais do que conseguir uma "divulgação fictícia" do seu trabalho (embora existam os que fazem um trabalho sério) , o importante é ter personalidade e caráter.

Conheço diversas histórias de músicos que já tocaram em restaurante para ganhar comida. E se você acha que isso é mentira, deveria sair um pouquinho fora do Estado de São Paulo e conhecer a realidade de outros lugares.
Nada, abolutamente nada paga a nossa dignidade. Mas por muitas vezes, são os próprios músicos quem colocam a dignidade de todos os outros em jogo.

Se o respeito não vem da parte dos outros, pelo menos que venha dos próprios músicos. Seria muito melhor assegurarmos o respeito de nossa arte do que trabalharmos como prostitutas musicais.
Se um dia esse tratamento com o músico vai mudar é difícil dizer. Mas que podemos fazer valer um pouco mais o nosso valor próprio, não dizendo "sim" para tudo, com certeza podemos.


Publicado originalmente aqui!

segunda-feira, 30 de abril de 2012

VERDADE #2

"MINHA ÚNICA ORTODOXIA É NUNCA SER ORTODOXO"

VERDADE #1

"Deus não se manifestará se nós não o manifestarmos; assim como foi preciso que o Filho manifestasse o Pai, manifestamos o Filho pelo Espírito do Pai! Qualquer outra afirmação diferente dessa é a verdadeira heresia, a verdadeira afronta"

- Kalil Bentes

domingo, 8 de abril de 2012

CURTA REFLEXÃO

Embora religiosos não entendam isso, a busca pelo saber filosófico pode te trazer para uma fé vívida e livre tanto quanto conviver na igreja pode te afastar disso. 
Quanto mais sei dos limites de meu pensamento e análise crítica, mas reconheço no Pai o único Deus. 
Posso estar errado? 
Sim! 
Isto é FÉ e não CERTEZA.

Ah, o homem é justificado pela fé, lembram??? 
;)

quarta-feira, 4 de abril de 2012

PAIXÃO!


Dia 03 de Abril de 2012 toquei num evento no ginásio do Ibirapuera chamado "Ibira Moto Point" com a banda ROCK ON THE ROAD. Foi bem legal, mas quero falar de algo que me chamou a atenção...

No dia seguinte, ao procurar pelo Facebook comentários e fotos sobre a apresentação, li um comentário que parabenizava a banda (que tocou sem ensaio, diga-se de passagem) e à mim, pois "nunca tinha visto na história do Ibira algum guitarrista que descesse do palco para interagir com a galera".

Há algo muito errado nisso. Como ninguém nunca fez isso??? Os guitarristas estão perdendo o tesão de tocar??? Onde está a figura do guitar-hero???

O momento ao qual ela se referiu foi quando a Anete me apresentou, e pulei do palco para trazer o público para perto do artista, pois ele, o público, é o alvo, é quem queremos atingir, é o motivo de tirarmos nossa música de nosso quarto e nis expor! Por eu ter essa atitude às vezes sou notado parabenizado, mas é o tipo de coisa que deveria fazer parte de todo artista, não só descer do palco como eu fiz, mas tocar com PAIXÃO! A PAIXÃO foi o que me levou a fazer isso, e em outras ocasiões a subir em mesas, tocar com a guitarra atrás da cabeça, entre outras traquinagens!!! PAIXÃO!!!

Em resumo: não sou bom, só estou acima da média; o problema é que a média está uma merda...


segunda-feira, 26 de março de 2012

SOU ARTISTA!

Na foto, "The New Wonder Clows"






Muitos são elogiados por gostarem de poesia, música e outras expressões artísticas. São tidas como intelectuais, sensíveis...

Mas, as mesmas que elogiaram aqueles antes, abrem a boca para criticar aqueles que fazem da poesia, teatro, música, seu modo de vida; aqueles que não querem fazer outra coisa da vida, somente o que os realiza! Aqueles que fornecem a matéria-prima dos amores, paixões, tristezas e ilusões dos que têm uma vida normalmente capitalista!

Eu aceito ser marginalizado, aceito estar sempre aquém da expectativa alheia, aceito simplesmente viver de um modo alternativo, porque ao final, ninguém terá respirado com meus pulmões, nem calçado minhas sandálias, nem mesmo vivido meus dramas, frustrações, alegrias e realizações! 

Afinal, nem todos nasceram para viver da arte, e estes são os que contaminam nosso mundo ao olhar para ele com os olhos cheios de $ como se nós e nossa arte fôssemos mercadorias... 

terça-feira, 20 de março de 2012

EU, CAÇADOR DE MIM





Às vezes tenho saudades de quando eu acreditava de pronto naquelas mentiras, de quando eu era mais inocente. 


A vida era mais fácil. 


Quando comecei a tomar consciência cada vez maior do mundo em que estou e do mundo que sou passei também a não mais engolir tudo o que me oferecem. 


E a vida ficou mais difícil.


Não me amoldo a qualquer coisa; meu pensamento crítico vive me açoitando; análises infindáveis!


Me sinto parecido com uma pessoa na Matrix, que sente o açoite da vida real, e às vezes pensa se não teria sido melhor ter ficado lá, sendo mantido incosciente pelo sistema, nos confortos de uma vida virtual... 


- KB

"Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar
Longe do meu lugar
Eu, caçador de mim



- Milton Nascimento

sexta-feira, 16 de março de 2012

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

INFLUÊNCIAS MUSICAIS - Poucas linhas para minha opinião!



Você já leu alguma vez sobre este papo de um músico dizer ser influenciado por outro? Eu já lí diversas vezes, me pus a refletir e tenho usado este papo há algum tempo. Mas do meu jeito. E vou escrever sobre como vejo este papo!

Vá ler um anúncio de um professor de guitarra; talvez você encontre algo do tipo:

Aulas de guitarra em São Paulo com Fulano Ciclanner
(Guitarrista da banda Traces of Camelot)
Influências: Paul Gilbert, Steve Vai, Joe Satriani, Chimbinha, Mike de Mosqueiro...

Você marca uma entrevista com o professor, e durante a aula, conforme seu anúncio, toca tudo de suas influências, uma música atrás da outra, explicando assim como é sua metodologia, e aproveita para falar de sua banda que faz shows na noite de covers de suas influências, e por aí vai...

Creio que nesta fictícia (mas bem possível) situação está demonstrado como as pessoas lidam com o papo de influências musicais. A grosso modo, acabo entendendo que usa-se o nome de terceiros para se auto-promover

Lí certa vez numa entrevista que Yngwie Malmsteen concedeu à Guitar Player (tenho a edição aqui mas tô com preguiça de procurar... mas vá por mim, tá lá!!! rs*) que lhe perguntaram se Hendrix o havia influenciado, e ele respondeu mais ou menos assim:

"Fui influenciado por Hendrix mas não tanto musicalmente; acho que foi pela performance dele no palco, queimando a guitarra..."

É isso! É como penso as influências!!! Não é preciso saber tocar exatamente como o cara que se adimira para ser influenciado por ele! 
Para assumir uma influência, olhe para aqueles que  te fizeram querer pegar em um instrumento e aprendê-lo, ou para aqueles que você ouve e te provocam a tirá-lo do armário! 

Uma influência neste caso pode vir simplesmente de ver um cara no palco ou num concerto, sentir a energia e querer tocar. Quantos baixistas bons não foram influenciados por Sid Vicious? Ou ainda, você que é músico, está preparado para adimitir que um anônimo num bar tocando teve uma influência determinante em tua maneira de tocar? Ou um amigo?? Ou até mesmo um rival???

Posso dizer que Paul Gilbert é uma grande influência para mim tanto quanto Ritchie Blackmore, apesar de eu tocar muita coisa de Deep Purple e Rainbow e pouca coisa de Mr. Big!

Penso assim minhas influências.

KB

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

CONFIANÇA



"Dentre os tesouros que se possa querer, e os que se possa encontrar (ou achar...)
há apenas um que mais me comova, e que me engaje em seu encalço:
A Confiança!
Ela liberta para viver, tirando preocupações nocivas de meus ombros,
Destas que fazem com que não aproveitemos a benção que é o dia!
Ter a Confiança de alguém é como ter em suas mãos a sua vida,
É mais do que uma procuração!
Confiar em alguém é se entregar nas mãos dela,
Sabendo que ela não te decepcionará.
A Confiança não deve por isso ser dada a qualquer um;
Escolhe-se a dedo em quem confiar!
Honra-se a poucas pessoas com o dom da Confiança.
E quando oferecida, não deve ser revogada,
Mas sim prorrogada conforme a vida nos carimba a idôneidade
Daquele em quem se confia.
Confiar em um deus pode ser a aposta de uma vida;
Confiar no cônjuge é aposta para uma vida!
Receber a Confiança é ter o poder de alicerçar ou destruir uma vida,
E como a fé, confiança é diferente de certeza:
Posso não ter certeza de que um Ser Superior exista,
Mas pela fé posso crer em alguém que não vejo;
Posso não ter certeza de que uma pessoa é digna de minha vida,
Mas Confiando creio que ela não me decepcionará!
E se me têm como confiável, minha alegria jorra de meu ser,
Como fontes refrescantes, inundando de paz e coragem todo o meu caminho."

KB

domingo, 5 de fevereiro de 2012

MINHA SINCERA ORAÇÃO

 
"Se há algo de bom em nós, Senhor, reconheço que vem de Ti.
Mesmo que nenhum de nós cresse no Senhor, a idéia de Tua existência nos inspira a sermos seres humanos melhores.
Por isso agnósticos, ateus, cristãos, muçulmanos, judeus, budistas, hindus e membros de qualquer outra crença são vistos por Ti com misericórdia e amor, justificados não na errônea idéia de que participam do 'verdadeiro sistema religioso' mas pelas obras que brotam de um coração inspirado em Ti, conscientes ou não disso.
Em nossa aposta sempre vencemos: se o Senhor existir, nos encontraremos face-a-face contigo; se não, teremos vivido uma existência cheia de significado da mesma forma, e esse é o objetivo da vida de todos nós!
Obrigado, Pai." 
- KB

sábado, 28 de janeiro de 2012

DEUS CARENTE??? - Comentário pessoal sobre a oração


Quando eu liderava grupos de estudo bíblico em minha residência muitas "fichas caíram" ao estudar a Bíblia, e uma delas foi sobre a oração. Usando a lógica e as escrituras eu afirmava:

- Ninguém pode aconselhar à Deus;
- O que você dirá Deus já sabe;
- Ele não vai te dar um carro porque você é santo; outros santos passam necessidade e até foram perseguidos, humilhados e mortos por causa da Palavra de Deus;

Chegava sempre alguém desolado, sem saber no que crer:

- Então não há motivo para orar!

- Perdi minha fé!

A resposta que habitou meu coração e que eu passei adiante:

- Deus certamente não busca filhos para serem mimados dando-lhes o que pedem, tampouco é o gênio da lâmpada; a vontade de Deus é ter amigos com os quais possa contar para serem Suas testemunhas e araltos no mundo. Ore para conversar com Deus; não só diga que o ama, demonstre teu amor.

KB

sábado, 21 de janeiro de 2012

ANDEI PENSANDO SOBRE O AMOR...

O amor...

O que é amar?

Acho que passo às margens da resposta se eu entender o amor como um sentimento apenas... Digo isso porque quando dizemos geralmente que amamos algo ou alguém queremos expressar o quanto este objeto de nossa afeição nos faz sentir bem, o quanto nos deixa felizes o termos por perto.
Posso dizer então que, baseado nisso, este amor é um sentimento egoísta - se tomado isoladamente - por ser algo que satisfaz exclusivamente a nós mesmos.

Então o que eu entendo por "amar"?

Entendo por amar algo inverso: é a nossa disposição em ir em direção ao outro e cuidar dele e de suas necessidades, em suprí-lo sem de fato esperar algo em troca.
Amar neste sentido é altruísmo; é sublime, é belo. Este amar é o que pode mudar uma vida, uma história!

Reparem na seguinte frase: "Estou amando". Em inglês posso escrevê-la de forma a diferenciar os dois pontos anteriores em ordem:

1 - "I'm in love"

2 - "I'm loving"

Com isso entendo que quando falo para alguém "eu te amo" expresso meu sentimento por ela; em contrapartida sabemos que amamos de fato quando uma pessoa pensa a meu respeito: "ele me ama!". O quanto amamos de fato não pode ser confessado, somente reconhecido.

Escrevo isso de forma bem resumida pois tudo que escrevo em meu blog não almeja dar uma resposta a qualquer assunto mas um questionamento inicial!

Posso dizer que certamente estou mais empenhado em amar com atitudes do que com palavras.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

UM POUCO DE FEL, AMARGURA... EXORCISMO!

O que é a verdade? É aquilo que uma pessoa que decepcionou comigo anda dizendo? É o que pessoas que não conhecem meu quarto têm a dizer sobre mim? O que meus amigos dizem? Meus alunos? Meus colegas? Ou o que acho de mim?

Talvez todas, ou nenhuma. É bom admitir a miopia, que de cada lado que olhamos precisamos ajustar o nosso foco, acostumar o cristalino...

Mas o que sei nisso tudo - e quem precisaria ouvir não ouvirá - é que quando a gente se esforça muitas vezes para explicar como somos, ou o porque de algo, com o coração limpo, e não nos dão a devida atenção, é porquê não estão querendo saber o motivo; o objetivo é simplesmente se defender e atacar!

E o pior: ouço coisas que não deveria ouvir, e me importo! Dizem que é a sensibilidade de artista... ou porque sou canceriano... até que sou bixa... devo acreditar?!?!?!

Conclusão: se não há como ver a história por dois ângulos, esqueça tua opinião; ela é tão válida quanto a de um observador que só enxerga o vermelho no espectro - a cor de mais baixa frequência...