terça-feira, 22 de setembro de 2009

MUDO, E ME ORGULHO!




“Cogito, ergo sum (penso, logo existo)” – René Descartes

Gosto de analisar o mundo em que estou, e o mundo que sou. Sinto-me feliz fazendo isso, mesmo que a reflexão me leve à negação de velhas fórmulas. Não serei jamais o guardião do conhecimento, nem dono de toda verdade, e jamais endossarei alguém que almeje este rótulo, nem mesmo este rótulo em alguém. Quando converso ou escrevo, expresso opiniões e convicções que estão sujeitas a constante reformulação, afinal, se eu não me expor ao risco de mudar de idéia numa conversa, serei um baita hipócrita, desdizendo as linhas acima.

Assim, me reservo o direito inalienável de expor minha opinião, de defende-la e muda-la quando assim for necessário. Nunca poderei dizer que cheguei à plenitude do conhecimento; somente que por hora encontrei uma maneira mais adequada de me posicionar em relação a determinado assunto – Deus me livre das certezas absolutas! Até mesmo para crer em Deus é necessária a dúvida: a dúvida gera a fé, o crer sem ver. Ter certeza exclui a fé, e sem fé é impossível agradar à Deus...

Tudo aquilo que aqui for escrito está sujeito à revisão; rejeito a arrogância fundamentalista-malmsteeniana-ortodoxa que diz ter resposta para tudo. Posso me alinhar à liberais em determinado assunto e à conservadores em outro. Quer ver?

-UNIÃO CIVIL HOMOSSEXUAL: à favor

-ABORTO: contra (de maneira geral; há exceções)

-PENA DE MORTE: contra

-PORCENTAGEM DE VAGAS MAIOR NAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS PARA ALUNOS DA REDE PÚBLICA: à favor

-TRATAR ÍNDIOS COMO BICHOS, NÃO OS SUJEITANDO NA PRÁTICA ÀS LEIS DO ESTADO E NEGAR-LHES O DESENVOLVIMENTO CULTURAL: contra

-ENSINO DO EVOLUCIONISMO NAS ESCOLAS: à favor

Já fui católico, e hoje sou evangélico (embora eu possa ser mal interpretado ao dizer isto!); já achei que Jazz fosse “a nata”, e hoje vejo isto no Rock n’ Roll; já acreditei até que o PT me representasse...

Reformado e sempre reformando, continuo meu caminho de mutação e aprendizado buscando ser lógico, louco, razoável e espiritualizado.

Mas sim, tudo pode mudar, e este é meu direito. Basta que haja diálogo e análise.